quinta-feira, 28 de maio de 2020

Lasier cobra liberação de crédito para produtor rural

Lasier Martins (Podemos-RS) cobrou hoje (27) dados do presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, sobre a liberação de crédito especial para produtores rurais da agricultura familiar e cooperados, anunciada pela instituição em 4 de abril último, por meio da edição de duas resoluções (4801 e 4802), dentro do contexto da crise da Covid-19.


Mediante um requerimento de informações, o senador exigiu do BC dados sobre os montantes já liberados, o número de beneficiados alcançados e quantos desses já foram atendidos, além dos valores médios liberados. “É essencial avaliar o alcance destas resoluções tão importantes para a agricultura familiar. Além disso, é papel do Senado fiscalizar o cumprimento, sobretudo em momento tão delicado para os brasileiros mais vulneráveis”, observou.

As resoluções do BC autorizam prorrogação de financiamentos rurais em algumas linhas de crédito. A 4801 permite instituições financeiras alongar o prazo das operações de crédito rural, de custeio e de investimento, contratadas por produtores e suas cooperativas, até 15 de agosto de 2020. As operações devem ter parcelas vencidas ou vencidas de 1º de janeiro de 2020 a 14 de agosto de 2020.

A 4802, por sua vez, autoriza a renegociação de parcelas e operações de crédito com vencimento de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2020, nos casos de produtores ou cooperativas prejudicados pela seca ou. Ela também traz a possibilidade de concessão de novo crédito para os enquadrados nos programas Pronaf e Pronamp.

Aulas nas redes pública e privada serão retomadas em modelo de ensino remoto a partir de 1º de junho

Suspensas no Rio Grande do Sul desde 19 de março, as aulas nas redes pública e privada voltarão, a partir de 1º de junho, em modelo de ensino remoto. Consideradas prioridade do plano de retomada das atividades escolares no Estado, as aulas remotas serão oferecidas na rede pública pela plataforma Classroom, do Google for Education, e incluirão a criação de mais de 300 mil ambientes virtuais.

O Executivo garantirá o ensino remoto para todos os níveis da rede pública na modalidade híbrida, com uso de tecnologia e a disponibilização de materiais aos pais ou responsáveis com dificuldade de acesso via internet. "Não deixaremos nenhum aluno para trás. Sabemos que há desafios no ensino remoto quanto ao uso de tecnologias e, nas próximas duas semanas, trabalharemos para alcançar todos os alunos e identificar todas as dificuldades de acesso", detalhou o governador Eduardo Leite nesta quarta-feira (27/5), em coletiva de imprensa transmitida pelas redes sociais.

Na rede estadual, a proposta inclui o espelhamento de mais de 37 mil turmas, ou seja, criar no ambiente virtual espaços correspondentes para todas as turmas. Além disso, serão criados mais de 300 mil ambientes virtuais/componentes/disciplinas, ofertadas mais de mil turmas preparatórias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e organizados 2,5 mil pátios para recreio virtual (espaço de integração entre os alunos para que possam conversar e trocar experiências). Também estão previstos criação de salas de professores, serviços de orientação educacional e de coordenação pedagógica virtual.

Para contornar as dificuldades de conexão, a Assembleia Legislativa contribuirá com R$ 5,4 milhões, ao longo de 12 meses, para que a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) garanta a oferta de capacidade extra para smartphones cadastrados de até 900 mil alunos e professores. Serão R$ 450 mil mensais para custear a parceria com operadoras de telefonia.

“O momento é de insegurança, especialmente para os pais. Não teremos aulas presenciais em junho e chegaremos aos nossos alunos de forma remota. Estamos correndo contra o tempo para garantir que os estudantes não percam o contato com a escola”, explicou o secretário da Educação, Faisal Karam.

A determinação do Estado é de que as aulas do ensino privado também sejam realizadas de forma remota durante o mês de junho.

De 19 de março a 31 de abril, a Secretaria de Educação promoveu, para manter o vínculo entre o aluno e as escolas, aulas programadas na rede estadual de ensino. O planejamento dos conteúdos e a preparação das dinâmicas pedagógicas foram realizados pelos educadores a partir das possibilidades de cada comunidade escolar.

Segunda etapa

A segunda etapa de retorno, agora presencial, tem previsão de início em 15 de junho, com a volta de aulas do Ensino Superior, de pós-graduações e do Ensino Técnico Subsequente. A retomada será restrita ao estágio curricular obrigatório e às atividades práticas de ensino essenciais à conclusão de cursos, de pesquisa e em laboratórios. A estimativa é de que 41 mil alunos retornem às aulas nesta etapa.

Além disso, cursos livres – profissionalizantes, de idiomas, de artes, pré-vestibulares e similares – também poderão retomar as aulas, com a obrigação de estarem adaptados às regras estabelecidas nos protocolos do Estado. A previsão é de que esse tipo de atividade envolva o retorno de 100 mil estudantes. No entanto, a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, lembra que a maioria dessas atividades não envolve aulas diárias, e que esse retorno acabará sendo distribuído ao longo dos dias da semana.

No próximo dia 15 de junho, o Executivo anunciará, de acordo com a realidade verificada no Rio Grande do Sul no momento, quais atividades poderão ser retomadas a partir de julho. “Trabalhamos, em um primeiro momento, com a retomada inicial de alunos da Educação Infantil e do Ensino Médio, embora ainda não haja definições. Há outros cenários possíveis também e vamos definir a melhor estratégia de retorno sempre com a preocupação em garantir a segurança de alunos, professores e funcionários”, reforçou Leite.

Educação Infantil e Ensino Médio

O Executivo analisa os cenários de retorno para identificar os grupos prioritários, de acordo com necessidades específicas. Neste período inicial de avaliação, identificou que há motivos para que as aulas da Educação Infantil e do Ensino Médio sejam as primeiras a serem retomadas, de forma gradual, no momento em que se mostrar adequado.

“Crianças menores necessitam da garantia de aprendizagem presencial, há necessidade de contato para que todo o potencial da criança seja desenvolvido”, lembrou o governador Eduardo Leite. No entanto, é mais difícil conscientizar crianças pequenas da importância do respeito às regras de higiene e de restrição de contato.

De outro lado, os jovens e adolescentes, que conseguem lidar melhor com aprendizagem à distância e ensino remoto, estão no último período de ensino antes do ingresso nas universidades ou no mercado de trabalho.

“A prioridade de retorno está nas duas extremidades, na Educação Infantil e no Ensino Médio. Temos de dar os corretos estímulos na base, para não perdermos a capacidade de aprendizagem das crianças, e também devido ao estímulo econômico, para que os pais possam deixar as crianças em um local seguro, com tranquilidade. Por outro lado, os estudantes do Ensino Médio precisam estar bem preparados para ingressar nas universidades e no mercado de trabalho”, ressaltou o governador.

Um eventual retorno da Educação Infantil e do Ensino Médio em julho, possibilidade que ainda está em discussão, passará pelo cumprimento de protocolos gerais e específicos de saúde, elaborados conjuntamente pelas secretarias de Educação e da Saúde.

A portaria, que deve ser publicada em 29 de maio, instituirá os Comitês Operacionais de Emergência em Saúde – COE Escola, que terão competência para reunir informações, convocar esforços, analisar situações e planejar e acompanhar ações. Também demandará a construção de um Plano de Contingência para prevenção, monitoramento e controle da transmissão da Covid-19 nas instituições com mais de cem pessoas, considerando alunos, professores e funcionários.

O secretário Faisal Karam explicou que cada escola terá autonomia para criar grupos de trabalho que ficarão responsáveis por fiscalizar a condição de equipamentos de proteção individual (EPIs), a higienização das escolas e a aferição da temperatura dos alunos. O governo do Estado ainda disponibilizará um aplicativo no qual poderão ser inseridas informações em tempo real a respeito de eventuais casos de alunos sintomáticos nas escolas.

PROTOCOLOS PARA REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES

Ensino Superior, pós-graduações e Ensino Técnico
Bandeira amarela e laranja

• Teto de operação: 50% do alunado (50/50 escala ou revezamento), restrito a atividades práticas de ensino essenciais à conclusão do curso, à pesquisa e a estágio curricular obrigatório. Atividades em laboratórios e plantão individualizado sob agendamento.

• Modo de operação: presencial restrito/EAD (50/50)

Bandeira vermelha e preta
• Teto de operação: 25% do alunado, restrito a atividades de laboratório essenciais à manutenção de seres vivos, sob agendamento.

• Modo de operação: presencial restrito/EAD (50/50)
Cursos livres

Bandeira amarela e laranja
• Teto de operação: 50% do alunado (50/50 escala ou revezamento)
• Modo de operação: presencial restrito/EAD (50/50)

Bandeira vermelha e preta
• Fechado


Leia aqui o documento Distanciamento Controlado Educação – Primeiros Passos.

Texto: Suzy Scarton
Edição: Vitor Necchi/Secom

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Rinite, sinusite e rinossinusite: entenda as doenças comuns no outono e no inverno

As chamadas "ites" se manifestam com mais frequência nas estações mais secas e frias do ano

Mesmo com todos os holofotes apontados para a pandemia do novo Coronavírus que atingiu o mundo todo, o outono e, na sequência, o inverno, nos alertam também para cuidados com as doenças respiratórias sazonais. Por conta das temperaturas mais baixas, queda no índice de umidade do ar e maior concentração de poluentes, a proliferação de doenças respiratórias é muito maior. Conhecidas como “ites”, a rinite, a sinusite e a rinossinusite são comuns nessas épocas do ano. 

A rinite é um tipo de inflamação e/ou hipereação da mucosa de revestimento nasal, podendo se manifestar de forma alérgica, que é a mais comum, ou até mesmo de forma infecciosa. O problema é caracterizado por obstrução nasal, rinorreia (presença de secreção e corrimento nasal), espirros, prurido nasal e hiposmia (diminuição do olfato).

“Em casos alérgicos, recomenda-se deixar os cômodos da casa e a roupa de cama bem limpos para evitar acúmulo de poeira, e deixar entrar sol o máximo possível nos cômodos da casa. Já para as rinites infecciosas, causadas por vírus e, menos frequentemente, por bactérias, é importante lavar bem as mãos, principalmente quando estiver em lugares muito fechados e cheios de pessoas. O uso do álcool em gel também pode ajudar”, explica a Dra. Cristiane Dias Levy, otorrinolaringologista do Hospital Paulista.

Outra “ite” bastante comum é a sinusite, que pode ser aguda ou crônica. Para definir qual o tipo da enfermidade, um período de 12 semanas é essencial para a avaliação, uma vez que, caso o prazo de cura se estenda após o tratamento, já pode ser considerada como crônica. “Além disso, existe um subtipo da doença chamado de Polipose Nasossinusal, onde a mucosa nasal e dos seios da face têm predisposição para formar pólipos, que obstruem os orifícios e favorecem o acúmulo de secreções e infecções bacterianas”, destaca a médica.

E, por fim, há a rinossinusite, que é todo o processo inflamatório da mucosa da cavidade nasal e dos seios paranasais. Esse tipo de quadro representa uma reação a algum tipo de agente físico, químico ou biológico, além de ser possivelmente causado também por mecanismos alérgicos. Utilizado unanimemente pelos especialistas, o termo serve para diferenciar uma rinite normal e outra que acaba se estendendo pelos seios da face, característica principal da rinossinusite.

“Mesmo que as doenças apresentem algumas características bastante semelhantes, os detalhes de cada uma delas são distintos e podem ocasionar diferentes manifestações, indo de dores no rosto até muita tosse e obstrução nasal”, completa a especialista do Hospital Paulista.

Caso a pessoa perceba alguns dos sintomas citados, o primeiro passo é procurar um especialista otorrinolaringologista, alergista ou imunologista.

Para evitar as doenças, hábitos simples podem ser adotados e possuem uma ótima eficácia, como sempre manter a higiene das mãos e evitar o contato delas com os olhos, nariz e boca. Outros bons aliados são o soro fisiológico nasal para limpar diariamente o nariz e beber muita água, favorecendo ainda mais o combate desses problemas.

Outra dica é evitar lugares fechados ou com muitas pessoas, principalmente para aqueles que necessitam realizar atividades fora de casa, ainda mais em um período de isolamento social.

Diferenças em relação ao coronavírus

Algumas das “ites”, como a rinite e sinusite, possuem sintomas muito parecidos e, por conta disso, é importante que sejam analisados por um especialista o mais rápido possível, para obter tratamento adequado, especialmente se apresentar febre alta e falta ou ausência de olfato. Como a COVID-19 também é uma doença respiratória, procurar um médico é imprescindível para um diagnóstico preciso, caso a pessoa sinta qualquer dificuldade para respirar.

Os portadores de rinite, por exemplo, não estão dentro do grupo de risco frente ao novo Coronavírus. “Entretanto, o risco aumenta se o problema não estiver controlado”, finaliza a médica.

COVID-19: Boletins estadual e regional



terça-feira, 26 de maio de 2020

#juntosContraOCorona | Boletim Informativo 26.05.2020


Resumo:
Casos Confirmados: 06
Casos suspeitos em Isolamento Domiciliar acompanhado pela SMS: 12
Suspeitos aguardando resultado de testagem: 00
Recuperados: 06
Testes laboratoriais e rápidos realizados: 106

O sexto paciente confirmado com COVID-19 está com a doença inativa, estando apenas com anticorpos da doença. O paciente confirmado com carga viral de COVID-19 já teve contato com o vírus mas não está com a doença, ou seja, o mesmo é considerado recuperado. Ele realizou teste rápido em laboratório particular.

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Sobe para 116 o número de pessoas infectadas com a COVID-19 na Zona Sul do RS.

A 33ª Südoktoberfest vai acontecer! Como? Vamos descobrir juntos nos próximos meses.


Jamais deixaríamos de estar com vocês, de viver toda a alegria da nossa festa com vocês, justo num ano em que é tão precioso viver momentos alegres para esquecer pelo menos um pouco de tudo o que está acontecendo. Se há 32 anos São Lourenço do Sul vira festa no mês de outubro, isso não deixará de acontecer em 2020.
O Walter e a Wilma, todos nós, estamos ansiosos para contar tudo para vocês. Mas são tantas novidades e tantos formatos diferentes nos planos, que precisamos esperar o decorrer dos meses para tomar as melhores decisões por vocês. Mas saibam que estamos preparando tudo com o mesmo carinho de sempre, com o mesmo entusiasmo, com mais solidariedade do que nunca e pensando no principal: o bem estar e a saúde de todos vocês que vivem a Südoktoberfest conosco.
Nosso convite é para que vocês estejam com os canecos prontos, pois vamos estar juntos. Vamos viver a alegria e a cultura, vamos dançar e brindar juntos. Fiquem com a nossa promessa de realizar uma Südoktoberfest daquelas inesquecíveis, de longe ou de perto, seja como for, vamos estar juntos. Estamos juntos!
Manteremos vocês informados. Cuidem-se, pois queremos encontrar todos vocês bem em outubro.
#Südoktoberfest
#VemSüdo2020
#NoMêsDeOutubroACidadeViraFesta
#FicaBemSãoLourenço

Gouvêa Veículos homenageia Trabalhador Rural

O Dia do Trabalhador Rural é comemorado anualmente dia 25 de Maio no Brasil.

A data homenageia todas as pessoas que trabalham nas zonas rurais, campos, fazendas como lavradores, agricultores, cuidadores de animais, e etc. — em Gouvêa Veículos.

CÂMARA APROVA PROPOSTA DE CHERINI QUE BUSCA REDUZIR DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS EM SUPERMERCADOS E RESTAURANTES

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou na última terça-feira, 19, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 1194/20, que regulamenta a doação de alimentos excedentes por parte de supermercados, restaurantes e outros estabelecimentos. Devido às mudanças feitas pelos parlamentares, a matéria retornará ao Senado para nova votação.

O texto foi aprovado na forma do substitutivo do deputado Giovani Cherini (PL-RS), especificando que os alimentos devem atender a requisitos de segurança sanitária, observância do prazo de validade e manutenção das propriedades nutricionais.

Os deputados votaram três destaques, dos quais dois foram aprovados, o que resultou na incorporação de duas emendas.

Uma dessas mudanças, cria o Certificado de Boas Práticas (CBP), a ser concedido às empresas doadoras de alimentos, conforme regulamentação do Poder Executivo.

A outra emenda acatada pelo Plenário, permite a doação de alimentos para cães e gatos em situação de abandono por parte de agropecuárias, petshops e congêneres, com os mesmos critérios de segurança sanitária. A doação poderá ser por intermédio de bancos de alimentos específicos para animais criados por instituições privadas e legalmente credenciados.

Ao relatar a matéria, Cherini lembrou que o desperdício de alimentos é grande em todo o mundo e, no Brasil, atinge a 10% dos alimentos que estariam disponíveis para consumo humano. “O projeto vai ajudar na luta pela diminuição desse desperdício e pela diminuição da fome, que atinge 2,5% da população brasileira, índice que deve aumentar com a crise econômica derivada da pandemia”, observou.

Projeto determina restituição do IR 30 dias após entrega da declaração Fonte: Agência Câmara de Notícias

O Projeto de Lei 1297/20 determina que a restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física em 2020 ocorra 30 dias depois da entrega da declaração pelo contribuinte. A proposta foi apresentada pelo deputado André Janones (Avante-MG) em resposta à emergência de saúde pública decorrente da pandemia de Covid-19.

O texto tramita na Câmara dos Deputados. Segundo Janones, o objetivo é “amenizar de imediato as consequências da paralisação da economia, que já tem afetado diretamente trabalhadores e seu meio social”.

O deputado ressalta que se trata de uma medida sem custos para a União, já que os recursos seriam devolvidos posteriormente.

Recentemente o governo ampliou de 30 de abril para 30 de junho o prazo para entrega do Imposto de Renda em 2020, mantido o primeiro lote de restituição para 29 de maio. Neste ano, o calendário de restituições vai até setembro.
A proposta acrescenta a regra à Lei 13.979/20, que trata do combate do coronavírus no Brasil.

Defensoria Pública recomenda às concessionárias de energia elétrica que informem aos cidadãos sobre desconto nas faturas

Assinada em 8 de abril deste ano, a Medida Provisória 950, que isenta os consumidores beneficiários da tarifa social do pagamento da conta de energia elétrica (pelo consumo de até 220 kWh/mês), ainda é pouco conhecida pela população. Por este motivo, a Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul (DPE/RS), por meio do seu Núcleo de Defesa do Consumidor e Tutelas Coletivas (Nudecontu), recomendou a todas as concessionárias de energia elétrica do estado que informem aos cidadãos sobre esta possibilidade de desconto. Segundo estimativa da Rio Grande Energia (RGE), cerca de 136 mil famílias carentes, distribuídas entre as mais diversas regiões do Rio Grande do Sul, poderiam ser beneficiadas pela medida, mas ainda desconhecem esta possibilidade.

A recomendação do Nudecontu, emitida no dia 21 deste mês, solicita que as concessionárias de energia elétrica ampliem a comunicação aos usuários potencialmente enquadrados na Medida Provisória 950 (confira abaixo quais são os requisitos). “Sugerimos que esta comunicação seja feita de diversas formas, como o envio de mensagens de texto aos celulares dos consumidores, a publicação de campanha nas redes sociais, a menção do desconto nas faturas, a divulgação nas rádios locais, além de outros mecanismos que permitam o acesso à informação por toda a população carente”, explica o dirigente do Nudecontu, defensor público Rafael Pedro Magagnin.

Além disso, a recomendação também solicita que as concessionárias expliquem aos consumidores sobre a possibilidade de realização da autoleitura do consumo de energia elétrica. Fazendo isso, o usuário evita que seja lançada na fatura seguinte uma média do consumo dos últimos 12 meses. De acordo com o defensor público, houve aumento significativo nas contas de energia elétrica, devido à autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de não realização da leitura presencial dos medidores e lançamento da média de consumo dos últimos 12 meses. Diversos relatos desse aumento chegaram até a Defensoria Pública.

A recomendação solicita, ainda, que as empresas informem que, se houver aumento dos valores em razão dessa média, eles serão compensados nas próximas faturas, evitando prejuízos causados por essa projeção.

“Pedimos urgência nessa recomendação, porque o prazo da MP 950 está se esgotando e muitas pessoas estão com sua renda reduzida e dificuldades para pagar as contas. O objetivo da Defensoria Pública é auxiliar a população sem que haja a necessidade de ingresso de ação judicial, que é onerosa e demorada”, defende Magagnin.

Sobre a MP 950
A Medida Provisória 950, de 8 de abril de 2020, estabeleceu a possibilidade de aplicação do desconto de 100% para os consumidores de energia elétrica que tenham consumo inferior ou igual a 220 kWh/mês, pelo período de 1º de abril a 30 de junho de 2020, desde que preenchidas alguma das seguintes condições:
- Que a família esteja inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com renda familiar mensal per capita menor ou igual a meio salário mínimo nacional.
- Que um dos moradores receba o benefício de prestação continuada da assistência social.
- Que a família esteja inscrita no CadÚnico, tenha renda mensal de até três salários mínimos e que tenha entre seus membros algum portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico pertinente requeira o uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos que, para o seu funcionamento, demandem consumo de energia elétrica.

Em seu site, a Aneel criou uma seção com perguntas e respostas sobre a MP 950. Confira neste link.

domingo, 24 de maio de 2020

Barragem apresenta melhora após chuvas


Alívio para comunidade lourenciana após as chuvas deste final de semana. A barragem que garante o abastecimento de água ao município teve um aumento significativo no volume. Alguns pontos da cidade registraram média de 70mm de chuva entre a última sexta-feira (22) e Sábado (23).

Maneco Hassen é eleito como próximo presidente da Famurs

A Famurs realizou nesta sexta-feira (22/5) a eleição para ratificar o nome dos indicados pelos partidos político para integrar a presidência na gestão 2020/2021. Com 270 votos, o prefeito de Taquari, Maneco Hassen, foi oficialmente eleito como próximo presidente da entidade. Na ocasião, foram contabilizados 287 votos, sendo que brancos e nulos somaram 17 pontos. A posse da nova diretoria acontece no dia 8 de julho, em transmissão ao vivo, direto da sede da Famurs.

O prefeito de Taquari foi o escolhido pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para presidir a Federação até junho de 2021. Ele disputou a indicação com a prefeita de Nova Santa Rita, Margarete Simon Ferretti, atual presidente da Associação de Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal), e venceu com 40 votos a 31.

Maneco substituirá o atual presidente, Dudu Freire (PDT), que é prefeito de Palmeira das Missões. “Infelizmente, o momento é completamente diferente do início de outras gestões na entidade. A estiagem que castiga o povo gaúcho, e consequentemente os municípios, e a pandemia do coronavírus, que traz consequências econômicas e sociais para todos, exigirá que tais temas tenha prioridade na agenda diária. Não só pelas suas consequências imediatas, mas também pelos reflexos futuros no dia-a-dia dos municípios. Também pretendo fortalecer a parceria da entidade com os órgãos de fiscalização, como Tribunal de Contas e Ministério Público . Também daremos uma atenção especial para a tecnologia e para a Escola Famurs. Esta pandemia escancarou a necessidade de adaptação da escola da Famurs aos novos tempos, com melhor aproveitamento da tecnologia disponível para incluir o maior número de alunos possível. Isto também se dará com a renovação dos temas e com parcerias e convênios com outras instituições reconhecidas sobre o tema gestão pública municipal”, destaca o futuro presidente.

A indicação de Maneco Hassen obedece a um acordo firmado entre os partidos com mais prefeitos no estado. Estabelecido em 2005, o acerto determina o rodízio de legendas na direção da entidade entre 2016 e 2020. Como o PT foi o quarto partido com maior número de prefeitos eleitos no RS em 2016, obteve o direito de escolher o presidente da Famurs em 2020. Antes de Maneco e Dudu Freire, presidiram a Famurs os prefeitos de Garibaldi, Antonio Cettolin, e de Rio dos Índios, Salmos Dias de Oliveira.

Perfil
Advogado e músico, Emanuel Hassen de Jesus, mais conhecido por Maneco, 40 anos, é prefeito reeleito de Taquari. De família com histórica participação política, Maneco concorreu a um cargo público pela primeira em 2004, quando se candidatou a vereador. Na eleição seguinte concorreu ao cargo de prefeito, sendo o segundo mais votado, mas foi em 2012 que se elegeu, sendo reeleito em 2016 com mais de 500 votos de diferença. Maneco é casado com Angélica Hassen e é pai de três meninos: Lucas, Emanuel e Davi.

Conselho Administrativo – Gestão 2020/2021
Presidente
Emanuel Hassen de Jesus (PT) / Taquari – Amvat

Vice-presidentes
Eduardo Buzatti (DEM) / Pejuçara – Amuplan
Evandro Agiz Heberle (PSDB) / São Jerônimo – Asmurc
Felippe Junior Rieth (PDT) / Capão Bonito do Sul – Amunor
Jacir Miorando (MDB) / Água Santa – Amunor
Leocarlos Girardello (PP) / São Sepé – Amcentro
Luciano Maronezi (PTB) / Nova Alvorada – Ampla
Volmir José Miki Breier (PSB) / Cachoeirinha – Granpal

Conselho Fiscal – Gestão 2020/2021
Nesta eleição, além da escolha do Conselho de Administração – composto pelo presidente e sete vice-presidentes –, os prefeitos gaúchos também definiram os seis integrantes do Conselho Fiscal, sendo três titulares e três suplentes. Os candidatos para os cargos foram indicados pelas Associações Regionais.

Foram contabilizados 287 votos válidos, sendo 22 votos em branco e 4 votos nulos.

Titulares
Edmilson Pedro Pelizari / Pinhal – Amzop – Presidente do Conselho Fiscal
Vilmar Meroto / Tapejara – Amunor
Paulo Ricardo Cattaneo / Soledade – Amasbi

Suplentes
Lirio Antonio Zarichta / Três Arroios – Amau
Fábio Mayer Barasuol / Boa Vista do Cadeado – Amaja
Iad Mahoud Abder Rahim Choli / Barra do Quaraí – Amfro

Emater/RS-Ascar apresenta levantamento final da safra de grãos de verão

Com a safra de grãos de verão praticamente encerrada, a Diretoria da Emater/RS e o secretário Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Covatti Filho, apresentaram os números finais da safra 2019/2020. A web conferência via Skype aconteceu na manhã desta sexta-feira (22/05), reuniu mais de 30 jornalistas e extensionistas.

Conforme o levantamento apresentado, o RS registrou, somente na soja, uma queda de 45,8% da produção, passando de 19 milhões e 700 mil toneladas, como expectativa inicial, para 10 milhões e 600 mil toneladas, “uma quebra significativa, em espacial na metade Sul do Estado, e que vai gerar muitos prejuízos para a economia gaúcha”, avalia o diretor técnico da Emater/RS, Alencar Paulo Rugeri, que apresentou os números de cada cultura. Já para o milho, cultura fundamental para a economia gaúcha, apesar do aumento de área de 1,5%, ou em torno de 2 mil hectares a mais, a produtividade apresentou perda média de 31,9%, gerando uma redução de 30,9% na produção, ou 1 milhão e 800 mil toneladas a menos do que a estimada.

Das culturas apresentadas, o arroz foi a única com dados de produção positivos. Mesmo com uma redução de 1,8% na área com relação à estimativa inicial (961.377 hectares), passando para os atuais 944.038 hectares, foram colhidas 7.581.095 toneladas com o grão. Isso representa um aumento de 0,9% com relação à estimativa inicial (7.510.872 toneladas). Já o feijão 1ª safra apresentou redução de 1,4% de área, ficando em 35.519 hectares, e diminuição de 14% na produção, tendo sendo colhidas 53.908 toneladas.



No geral, a safra de grãos de verão no Rio Grande do Sul deve alcançar 22.462.104 toneladas, representando 28,7% a menos do que a safra 2018/2019, que foi de 31.497.723 toneladas.



De acordo com o presidente da Emater/RS, Geraldo Sandri, os técnicos e extensionistas acompanham e atualizam os números de cada cultura de forma quinzenal e o levantamento, que integra os compromissos da Emater/RS-Ascar com a Seapdr, abrange 90% dos municípios produtores de cada cultura. “Nesse período tivemos uma estiagem muito forte, que começou em dezembro e que gerou perdas que variam conforme a região e de acordo com o volume de chuva em cada fase das culturas”, observa Sandri.

Ao parabenizar o trabalho realizado há décadas pela Emater/RS-Ascar, o secretário Covatti Filho diz lamentar os prejuízos que a estiagem provocou para a safra de grãos, “deixando o produtor apreensivo e afetando inclusive as exportações”. Segundo o secretário, os prejuízos para a economia gaúcha são estimados de 10 a 15 bilhões de reais. Como alternativa, cita a instalação da Câmara Temática da Irrigação, publicada no Diário Oficial nesta sexta-feira, que criará oportunidades para o produtor buscar linhas de crédito mais acessíveis para a irrigação, o Plano Safra, que será anunciado pelo Governo Federal até início de junho, e o fortalecimento do Programa Troca-Troca, que inicia na próxima semana, com subsídio do Governo do Estado de 28% e juros mais baixos para os produtores.





Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar

#juntosContraOCorona | Boletim Informativo 24.05.2020

Casos Confirmados: 06
Casos suspeitos em Isolamento Domiciliar acompanhado pela SMS: 14
Suspeitos aguardando resultado de testagem: 02
Recuperados: 06
Testes laboratoriais e rápidos realizados: 104

O sexto paciente confirmado com COVID-19 está com a doença inativa, estando apenas com anticorpos da doença. O paciente confirmado com carga viral de COVID-19 já teve contato com o vírus mas não está com a doença, ou seja, o mesmo é considerado recuperado. Ele realizou teste rápido em laboratório particular.

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Coronavírus: Panorama Regional


São Lourenço do Sul confirma 6° caso de COVID-19

⚠️ ATENÇÃO ⚠️
O sexto paciente confirmado com COVID-19 está com a doença inativa, estando apenas com anticorpos da doença. O paciente confirmado com carga viral de COVID-19 já teve contato com o vírus mas não está com a doença, ou seja, o mesmo é considerado recuperado. Ele realizou teste rápido em laboratório particular.

A partir desta sexta-feira (22) o Boletim Informativo passa a mostrar mais informações sobre a situação da pandemia de COVID-19 em São Lourenço do Sul.
Agora, os tipos de testes estão especificados.
Resumo:
Casos Confirmados: 06
Casos suspeitos em Isolamento Domiciliar acompanhado pela SMS: 12
Suspeitos aguardando resultado de testagem: 02
Recuperados: 06
Testes laboratoriais e rápidos realizados: 98

Carro pega fogo no interior de São Lourenço do Sul

Um veículo pegou fogo na tarde desta sexta-feira (22) no interior de São Lourenço do Sul na localidade de Boa Vista. 
O motorista sofreu várias queimaduras e foi atendido pela equipe médica da SAMU. 



Moradora do Ceará que visita São Lourenço do Sul testa positivo para Coronavírus

Moradora do Ceará de 36 anos, que se encontra em São Lourenço do Sul visitando familiares realizou teste rápido que resultou em positivo para Coronavírus. Este dado não será computado para o município, pois a pessoa é moradora do estado do Ceará. 


A vigilância Epidemiológica está acompanhando o caso e já orientou isolamento domiciliar pra paciente e sua família. O caso foi confirmado após realização de teste rápido. A paciente, no momento, não apresenta sintomas. Não é possível precisar o momento exato de contato dela com o Coronavírus, por esse motivo vigilância adota medidas de isolamento para prevenção com relação a contágio.

Ressaltamos que, por determinação do Governo do Estado, os municípios são proibidos de "fechar fronteiras" ou impedir o acesso de pessoas aos seus territórios.

Atendimento remoto do INSS é prorrogado até o dia 19 de junho

O atendimento remoto nas agências da Previdência Social aos segurados e beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi prorrogado até o dia 19 de junho. A decisão foi publicada hoje (22) no Diário Oficial da União (DOU), por meio da Portaria Conjunta 17.

No dia 20 de março, outra portaria definia o atendimento remoto até o dia 30 de abril.

Segundo a Secretaria de Previdência do Ministério da Economia, a medida “visa a proteção da coletividade durante o período de enfrentamento da emergência em saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus (covid-19)”.

Durante esse período, os casos que dependem de perícia médica serão analisados sem atendimento presencial. O segurado terá que anexar atestado médico pelo portal ou aplicativo. O instituto vai antecipar parte do valor do benefício devido ao segurado. 

Meu INSS
Para acessar o Meu INSS é preciso digitar o endereço no seu computador ou instalar o aplicativo no celular gratuitamente. Estão disponíveis mais de 90 serviços.

Segundo a Secretaria da Previdência, para saber como gerar a senha, além de aprender a solicitar serviços e benefícios, basta acessar o site.  https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/meu-inss

Receita Federal libera consulta ao 1º lote de restituição do Imposto de Renda

A Receita Federal disponibiliza nesta sexta-feira (22) a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda para Pessoas Físicas. Neste ano, o número de lotes foi reduzido e passou de sete para cinco.

A previsão é de que, já na próxima sexta-feira, 29 de maio, seja realizado o crédito bancário para mais de 900 mil pessoas, em um valor estimado de R$2 bilhões.

Neste primeiro mês, serão contemplados os contribuintes que tem prioridade legal, sendo 133 mil idosos acima de 80 anos, 710 mil com idade entre 60 e 79 anos e em torno de 57 mil contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou doença grave.

Essa é a primeira vez na história do leão que as restituições são pagas antes mesmo de encerrar o prazo de entrega das declarações.

Com a antecipação do calendário, a previsão da Receita Federal é terminar de restituir os contribuintes que têm direito em 30 de setembro - três meses antes que o usual, já que historicamente, a Receita costuma pagar o último lote em dezembro.

Outra mudança é que os créditos referentes a cada lote serão feitos no último dia útil de cada mês. Normalmente, aconteciam mensalmente no dia 15.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou por meio dos aplicativos para celulares e tablets. Caso haja pendências, é possível corrigir a situação enviando a declaração retificadora.

Até a manhã dessa quinta-feira (21), a Receita Federal havia recebido mais de 14 milhões de declarações de imposto de renda e aguardava outras 32 milhões. Lembrando que o prazo final para a entrega da declaração é até o dia 30 de junho.

O que fazer se auxílio emergencial for negado

O auxílio emergencial trouxe alívio financeiro para mais de 50 milhões de trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.

Esse é o caso de uma moradora do interior do Piauí, Vanessa Gonçalves (a entrevistada optou por usar um nome fictício), mãe de dois filhos. Ela disse que foi dispensada do trabalho de limpeza em uma empresa. “Sou chefe de família. O auxílio emergencial me ajudou muito. Eu trabalhava na limpeza e assim que começou a pandemia, fui a primeira a ser dispensada. Com esse auxílio, comprei alimentos para os meus filhos”, acrescentou.

Há casos de pessoas, porém, que dizem se enquadrar nas regras para receber o auxílio, mas tiveram o benefício negado. Foi o que aconteceu com a microempreendedora Laura Kim Barbosa, que se cadastrou, mas recebeu como resposta que outro membro da família já recebeu o auxílio e por isso ela não é elegível. Entretanto, Laura diz que mora sozinha em São Paulo, tem um filho que é estagiário em um órgão público em outro estado e ele não fez pedido para receber o auxílio. A microempreendedora conta ainda que os pais são aposentados e não podem pedir o benefício. “O motivo é totalmente absurdo. Eu moro sozinha”.

Laura já deixou de pagar dois meses de aluguel por não ter dinheiro, e o próximo vencimento será no fim deste mês. “Já estou indo para o terceiro mês sem pagar o aluguel. Não dá para pagar porque tenho que comprar comida e pagar contas como água e luz. Como nunca fui beneficiária de nenhum programa social, não tenho desconto nas contas de água e luz”.

Ela contou ainda que entrou em contato com a ouvidoria da Caixa, que faz o pagamento do auxílio, e da Dataprev, que cruza os dados para validar quem deve receber o benefício, mas não conseguiu reverter a situação. Laura disse que mandou mensagem pelo whatsapp para a Defensoria Pública a fim de tentar entrar com uma ação coletiva na Justiça, com outras pessoas reunidas em um grupo de rede social que também não conseguiram receber. Ela aguarda resposta da Defensoria Pública

Em nota, a Caixa informou que “a responsabilidade pela análise das condições e exigências legais é da Dataprev, com homologação do Ministério da Cidadania. O papel da Caixa se restringe ao pagamento dos benefícios aprovados”.

A Dataprev disse, também em nota, que o Ministério da Cidadania é o órgão responsável pela gestão do auxílio emergencial e define as regras necessárias para adaptação dos critérios legais da concessão do benefício. “A Dataprev atua como parceira tecnológica do Ministério da Cidadania para realizar o reconhecimento do direito do cidadão, de acordo com os critérios da Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020. Com isso, são realizados o processamento e cruzamento de informações dos cidadãos conforme as regras definidas pelo órgão gestor do auxílio emergencial. Os dados utilizados são os constantes nas bases oficiais do governo federal”, afirmou a empresa.

A Dataprev acrescenta que o “reconhecimento do direito do cidadão leva em consideração vários critérios previstos em lei, de acordo com as informações oficiais disponibilizadas naquele momento, nas bases federais, conforme previsto na legislação”.

O Ministério da Cidadania disse que quem teve o auxílio negado, deve contestar diretamente no aplicativo da Caixa.

O governo federal disponibilizou dois sites para consultar a situação do requerimento: www.cidadania.gov.br/consultaauxilio e https://consultaauxilio.dataprev.gov.br . O ministério desenvolveu uma cartilha com o passo a passo para as pessoas acessarem as informações pelos sites. No tutorial, há informações sobre como contestar o resultado do pedido de auxílio emergencial.

Como contestar
De acordo com a Caixa, se a resposta ao pedido do benefício for por “dados inconclusivos”, será permitido realizar nova solicitação. Se o resultado for “benefício não aprovado”, o cidadão poderá contestar o motivo da não aprovação ou realizar a correção de dados por meio de nova solicitação.

Para fazer a contestação, no site auxilio.caixa.gov.br, o interessado vai clicar em “Acompanhe sua solicitação”; informar o CPF; marcar a opção “não sou um robô” e clicar em continuar. É preciso informar ainda o código enviado por SMS para o celular do beneficiário. Após esse passo, vai aparecer a mensagem “Auxílio Emergencial não aprovado”, sendo informado também o motivo da não aprovação. Logo abaixo, são disponibilizados dois links. No primeiro, é possível “Realizar nova solicitação”, no caso de ter informado algum dado errado. No segundo, o cidadão deve “Contestar essa informação”, caso julgue que informou os dados corretamente, mas não concorda com o motivo da não aprovação. (EBC)

quinta-feira, 21 de maio de 2020

Brasil tem 310.087 diagnosticados com COVID-19

Nesta quinta-feira (21), o Ministério da Saúde confirmou que 125.960 pessoas já se recuperaram da doença, número que representa 40,6% do total de casos (310.087). Outros 164.080 pacientes estão em acompanhamento médico. As informações foram atualizadas até as 19h pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país.

O Governo do Brasil, junto às secretarias de saúde estaduais e municipais, está cuidando de todos. São realizados investimentos constantes em ações e serviços, aquisição de insumos, respiradores, equipamentos e EPIS, além da habilitação de leitos de UTI. Nesta quinta-feira (21), a pasta habilitou mais 202 leitos de UTI exclusivos para pacientes graves ou gravíssimos da doença. Somente na última semana foram 2.554 habilitações. Cada leito recebe o dobro do valor por diária de internação.

Desde abril, já foram 6.344 habilitações, com repasses federais de R$ 911,4 milhões, pagos em parcela única, aos estados e municípios. A pasta também tem liberado recursos para auxiliar estados e municípios a enfrentarem a pandemia, com o intuito de garantir a estrutura necessária ao atendimento dos pacientes.

Até o momento, o país registra 18.508 óbitos, sendo que 1.188 foram registrados nos sistemas de informação oficiais do Ministério da Saúde nas últimas 24h, apesar de a maioria ter acontecido em outros dias. Isso porque as notificações ocorrem apenas após a conclusão da investigação dos motivos das mortes. Desse total, 311 mortes ocorreram, de fato, nos últimos três dias e outras 3.534 estão em investigação.

Atualmente, a doença circula em pouco mais da metade dos municípios brasileiros, mas a maior parte não registra nenhum óbito

Brigada Militar realizou Operação Avante Combate ao Abigeato e apreendeu 250 quilos de carne bovina



Na noite de quarta-feira (20/5), foi lançada a Operação Avante Combate ao Abigeato, que visa o enfrentamento qualificado à criminalidade, intensificando as ações de polícia ostensiva de prevenção e de repressão imediata aos delitos de Furto Abigeato, com base nos indicadores criminais, promovendo a segurança pública nos municípios da Região de Ação do CRPO Sul.

Os policiais militares do Comando Regional de Polícia OstensIva Sul,  4° BPM, 5° BPChq, 6°BPM, 30° BPM e 3° BPAF intensificaram as barreiras policiais e as abordagens  na área rural dos municípios de Pelotas, Piratini, Canguçu,  Jaguarão, Arroio Grande, Herval, Rio Grande (Cassino e Quinta), Camaquã, São Lourenço do Sul e Cristal.

A operação que contou com 61 policiais e 18 viaturas,  se estendeu ate a madrugada de quinta-feira (21/5) e teve uma apreensão de carne bovina, foram em media 250 quilos de carne encontrados em uma caminhonete Ranger, que era conduzida por um homem, na área rural de Arroio Grande, o homem que não comprovou a origem da carne foi preso e encaminhado a delegacia de polícia, já a carne apreendida ficou a cargo de uma Fiscal Estadual Agropecuária. .

Texto: soldado Taiara Comunicação Social do CRPO Sul